Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Candeias - MG e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Candeias - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
26
26 SET 2023
Candeias participa da assinatura do acordo aditivo do Fundo Estadual de Saúde
Foto Noticia Principal Grande
Prefeitos, lideranças políticas e técnicos da área de saúde participaram do evento no Palácio das Artes.
enviar para um amigo
receba notícias
Realizada hoje de manhã (25/09), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG), assinatura do convênio flexibiliza o uso de verbas da Saúde enviadas para as prefeituras de Minas Gerais.
O prefeito de Candeias Rodrigo Lamounier e a secretária municipal de Saúde, Daniela Alves, participaram, nesta terça-feira (26/9), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, da solenidade de assinatura simbólica do Termo Aditivo do Acordo do Fundo Estadual que regulamenta a transposição e transferência de saldos constantes e financeiros provenientes de repasses, parcerias e convênios firmados com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) até a data de 9 de maio de 2023.  

O Termo Aditivo do Acordo do Fundo Estadual vem para facilitar a gestão financeira dos municípios na área da Saúde, permitindo, por exemplo, o remanejamento de recursos que anteriormente eram “carimbados”, ou seja, só poderiam ser gastos com um fim específico, predeterminado.   Agora, municípios que tenham saldo do Acordo no Fundo Municipal de Saúde – seja por eficiência nos gastos ou, por exemplo, ausência de objeto, quando um valor é destinado para algo que não é mais necessário – poderão realocar estes recursos para outras áreas da saúde municipal, conforme a demanda da própria cidade. Dessa forma, o Estado equaciona dificuldades enfrentadas pelos prefeitos para executar recursos provenientes de convênios antigos e, ainda, dá mais autonomia aos gestores municipais para as decisões relacionadas. 

"É um medida importante que irá desburocratizar o uso de recursos da área de saúde que estavam engessados. As cidades precisam investir, realizar procedimentos e esse recurso vem ao encontro dessa necessidade. Acho que hoje foi um bom exemplo de articulação, de acordo entre Governo de Minas, Assembleia Legislativa e Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em prol das cidades mineiras", analisou o prefeito Rodrigo Lamounier. 

Na lista de verbas que poderão ser livremente utilizadas em projetos voltados à saúde está, por exemplo, o dinheiro oriundo de um convênio firmado em 2021 entre o governo de Romeu Zema (Novo) e os municípios. À época, o Palácio Tiradentes acertou repassar, gradativamente, cerca de R$ 6,7 bilhões em dívidas por atraso no envio de recursos para a saúde. Desse montante, cerca de R$ 1,6 bilhão foi pago.

Com informações da Agência Minas
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia